Londrina sedia 1º Fórum dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente do Paraná

Evento pretende reunir representantes do meio ambiente de todo Estado para compartilhar boas práticas e levantar demandas comuns

AP-AGO-008.jpg

Paraná da natureza – como tornar real essa visão? Esse é o tema do 1º Fórum dos Conselhos Municipais de Meio Ambiente, que será realizado no dia 14 de outubro, em Londrina, no Auditório Cyro Grossi (CCB/ UEL). O evento pretende reunir conselheiros e representantes do meio ambiente dos municípios paranaenses e tornar Londrina uma capital ambiental.
“O objetivo do Fórum é compartilhar experiências de sucesso, que podem ser adotadas em outros lugares e também de levantar as demandas comuns, as dificuldades que os municípios enfrentam, e pedir apoio à classe política”, explica Charles dos Santos, presidente do CONSEMMA – Conselho Municipal do Meio Ambiente de Londrina. Por isso, o encontro também espera contar com a presença de autoridades municipais, estaduais e federais, além de representantes de órgãos oficiais ligados ao meio ambiente para enriquecer a discussão.
“Ao final, pretendemos levantar uma lista de prioridades na área, que podem sair do papel com o compromisso de investimentos”, revela Charles. Se a capital Curitiba já é modelo mundial de uma cidade verde, com práticas que incentivam a preservação da natureza, porque não tornar o Paraná como um todo um exemplo disso para o Brasil? “É uma visão que pode se tornar real a partir de Londrina, com seu perfil pujante, com vasto histórico de projetos inovadores na área ambiental, um centro universitário com cabeças privilegiadas, e que pode contribuir na área técnica com muitas experiências bem sucedidas, sempre transformando desafios em oportunidades”, conclui.

Confira detalhes no site: www.consemmalondrina.com.br

Inscreva-se: 1o Fórum dos Conselhos Municipais do Meio Ambiente do Estado do Paraná

Poluição do ar é tema do Dia Mundial do Meio ambiente 2019

Neste 5 de junho, a reflexão da ONU se volta para um problema que atinge 92% da população mundial

AMNI

Quando se fala em qualidade do ar, os números assustam. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU) Meio Ambiente, 92% das pessoas em todo o mundo não respiram ar limpo. Aproximadamente 7 milhões de pessoas morrem prematuramente a cada ano devido à poluição do ar. E a poluição custa à economia global 5 trilhões de dólares por ano.

Os dados foram divulgados no lançamento do Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado hoje, 5 de junho, e que tem como tema “a poluição do ar”. O país-sede em 2019 é a China, que vem demonstrando “liderança no combate à poluição do ar internamente e, agora, pode ajudar a estimular outras partes do mundo a agirem. A poluição do ar é um desafio global e urgente que afeta a todos. A China irá, agora, liderar o impulso e estimular a ação global para salvar milhões de vidas”, declarou Joyce Msuya, diretora executiva interina da ONU Meio Ambiente.

Só na Asia e na região do Pacífico, são 4 milhões de mortes por ano, causadas pela poluição. Um novo relatório da ONU aponta que a implementação de 25 políticas voltadas para tecnologias nessas regiões poderia resultar na redução de 20% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2) e de 45% das emissões globais de metano, o que poderia impedir a elevação da temperatura global em até um terço de grau Celsius.

Isso significa que é possível agir. E é urgente! Cada empresa, cada escola, cada condomínio, pode e deve adotar medidas simples no dia-a-dia, que colaboram para preservar o meio ambiente. Como forma de reflexão e conscientização, “uma ideia é distribuir lembrancinhas sustentáveis, algo que vai além de modismos e ajuda a fortalecer essa causa. Vasinhos de coco com sementes para plantar, canequinhas personalizadas que substituem copos plásticos, e até folders em papéis ecológicos são algumas possibilidades”, exemplifica Adriana Pontin, diretora executiva da Excelência Mkt & Eventos, que já criou diversas estratégias para empresas com esse foco.

O Dia Mundial do Meio Ambiente, liderado pela ONU desde 1972, é a maior celebração do meio ambiente em que vivemos. Comunidades de todo planeta se mobilizam para refletir e conscientizar.

22 de dezembro, Dia da Consciência Ecológica

Retratado como o dia da luta pela preservação da natureza, o dia da Consciência Ecológica, assim como qualquer outra consciência, tem pouquíssima utilidade quando não é transformada em ação, quando não é capaz de mobilizar grupos e pessoas na busca por soluções.

post

Pensando nisso, o CEAL – Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina, Prefeitura de Londrina e Rotary Clube de Londrina promoveram a Campanha de Reconstituição da Mata Ciliar de Rios e Córregos da Área Urbana de Londrina.

Com o intuito de reconstituir as matas ciliares de rios e córregos através do plantio de árvores nativas, a campanha reúne engenheiros, arquitetos e toda a sociedade londrinense. O idealizador da campanha, Engenheiro Civil Henrique Lück ressalta que “o objetivo principal é reconstituir com árvores nativas que representam a flora original da nossa região. Preservando assim a biodiversidade de animais com o plantio de árvores frutíferas.”

No total já foram plantadas mais de 1600 mudas de árvores nativas nos arredores do Lago Igapó e Fundo de Vale desde o início da campanha, contando com mudas como: Ipê Branco, Palmeira, Dedaleiro, Alecrim de Campinas, Flamboyant e as frutíferas Acerola, Goiabeira e Pitangueira.

Nós acreditamos, apoiamos e investimos em ações que auxiliam pessoas e diferentes causas, como objetivo de transformar nossa realidade para melhor. Daqui alguns anos estaremos caminhando no Lago Igapó e comendo acerola diretamente da árvore” ressalta Adriana Pontin, diretora executiva da Excelência Mkt & Eventos, que colabora na divulgação das datas de plantio das mudas em seus canais de comunicação. (Assessoria de Comunicação Adriana Pontin Excelência Mkt & Eventos)